Como saber qual é a bobina ideal para relógio de ponto

21/07/2018

O relógio de ponto é um dispositivo que controla a frequência dos funcionários, gerenciando informações como entrada e saída, feriados, férias e bancos de horas. Há diversos modelos, desde relógios que funcionam por meio de cartões magnéticos, até outros que utilizam senhas ou impressões digitais para identificação.
Em 2009, foi divulgada uma nova regulamentação para o uso do relógio de ponto eletrônico. A Portaria nº 1.510 regulariza o registro eletrônico de ponto e a utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto, previsto no artigo 74, parágrafo 2º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Segundo a portaria, o relógio deve imprimir um ticket registrando dia e hora em que o funcionário bateu o ponto, permitindo que ele controle sua jornada de trabalho.
Entre os itens que devem ser regulamentados estão as bobinas de papel, que abastecem justamente a impressão deste ticket obrigatório, que deve ser armazenado pelo trabalhador por, no mínimo, cinco anos. Para que a impressão seja preservada por todo esse tempo, a bobina para relógio de ponto digital também precisa se adequar à Portaria.
A bobina ideal varia de acordo com o modelo do relógio de ponto. Relógios destinados a pequenas e micro empresas, geralmente utilizam as bobinas com 50 a 150 metros de comprimento que permitem a impressão de mil tickets com impressão durável por cinco anos, seguindo as exigências técnicas.
No caso de empresas médias e grandes, é preciso que sejam usadas bobinas que durem mais tempo. Neste caso, bobinas com 300 a 360 metros de comprimento, também com impressão durável por cinco anos.
Para escolher a bobina ideal, portanto, é preciso observar primeiramente se ela está de acordo com a regulamentação e, em seguida, se irá suprir a demanda da empresa e se adequar ao modelo de relógio utilizado.